Aqui há dragões

Aqui há dragões

Um projeto de reativação e inclusão social nos territórios da periferia urbano-rural de Matosinhos e Porto através da arte, do urbanismo e do design colaborativo.

O projeto Aqui há dragões, uma colaboração entre o Coletivo Warehouse(PT) e o Coletivo Zuloark (SP), reúne diversos grupos de intervenientes locais com o objetivo de realizar um conjunto de workshops e atividades que procuram interagir com a vertente social e urbana dos espaços públicos que habitamos. Uma das atividades centrais assentará na conceção e construção coletiva de mobiliário urbano para espaços públicos através de elementos escultóricos que permitem repensar as formas de habitar e reunir no espaço público do meio rural. Posteriormente, as instalações construídas viajarão por diversos bairros e cidades próximas às cidades de origem dos participantes. Este passeio faz parte de um processo de revisitação da história pessoal de todos os participantes, por meio de roteiros por eles traçados, e em colaboração com historiadores locais e vizinhos que dão a conhecer  curiosidades e anedotas dos lugares de uma perspetiva única e criativa.

Workshop

7 a 10 de julho

O Workshop aberto do programa Aqui há Dragões consiste na concepção e construção de protótipos de intervenção urbana que irão ser instalados em espaços públicos da cidade do Porto. O workshop é uma experiência de aprendizagem prática que procura estabelecer um ambiente colaborativo entre pessoas com deficiência intelectual ou de desenvolvimento e uma equipa de agentes e participantes locais na construção de protótipos in situ. O workshop servirá para iniciar uma série de atividades comuns no espaço público da cidade, constituindo um catalisador pedagógico tanto na fase de construção dos protótipos como, posteriormente, na sua utilização pública. Ao longo de 4 dias intensivos de construção e instalação das intervenções urbanas (sinalética, mobiliário, peças urbanas, protótipos etc), os desenhos destes elementos surgirão de um processo de ideação que irá ser desenvolvido com pessoas com deficiência intelectual ou de desenvolvimento na semana anterior.

Desfile de Celebração

10 de julho

Analisar, aprender e executar um projeto torna-se mais satisfatório no momento de comemorar. Ao desenvolvermos um Desfile de Celebração, esperamos gerar outros tipos de vínculos e redes entre as pessoas envolvidas no projeto. Esta abordagem tenta desencadear a criação de uma nova camada de construção na cidade, na esperança de que ela se confunda com o património oral do que aconteceu e do que pode acontecer aos nossos territórios.

O desfile conta com uma série de atividades ao longo do percurso destinadas a celebrar publicamente as intervenções urbanas e o processo colaborativo. Além disso, será uma oportunidade de compartilhar as experiências, histórias, ficções, fantasias e desejos dos protagonistas em relação à cidade.